Piso flutuante: o que é, tipos e como aplicar

Piso flutuante

Você já ouviu falar sobre o piso flutuante? Embora o nome pareça estranho, não há nenhum mistério por trás desse tipo de piso: afinal, trata-se dos pisos laminados e vinílicos que são muito comuns nos projetos arquitetônicos hoje em dia.

Em geral, esse material é versátil, sustentável e muito prático para diferentes tipos de ambientes internos, como sala, quartos, escritórios e muito mais!

Se está procurando por um piso bonito, fácil de instalar e que não produz sujeira durante a instalação, é essencial entender os principais benefícios do piso flutuante.

Então, continue a leitura e acompanhe as nossas dicas, pois preparamos um guia completo sobre o que é piso flutuante!

O que é piso flutuante

Essencialmente, os pisos flutuantes é o tipo de piso que não exige o uso de argamassa ou cola para ser fixado no chão. Dessa forma, a sua instalação é realizada por meio de um sistema de encaixe sobre uma manta acústica e outro piso ou contrapiso, deixando assim, o piso “flutuando” sobre o antigo.

Por conta dessa marcante característica, o piso flutuante se tornou uma das alternativas preferidas para ambientes internos.

Como pode ser instalado sobre o piso anterior, esse modelo é muito indicado para quem reside em imóveis alugados e quer renovar o visual do local sem gastar muito e de maneira prática.

Informação importante: não confunda piso flutuante com piso elevado. Apesar dos nomes serem parecidos, o tipo elevado é usado principalmente em escritórios para permitir a passagem do cabeamento.

Ficou interessado no piso flutuante? Veja abaixo uma relação de vantagens e desvantagens desse produto!

Quais as vantagens e desvantagens do piso flutuante

Vantagens do piso flutuante

Antes de investir em um produto tão importante quanto o piso, é primordial entender perfeitamente o que ele oferece para os ambientes em que são inseridos e também quais são os cuidados necessários para preservar a qualidade e visual do piso.

Entre as vantagens do piso flutuante, podemos destacar:

Instalação simples

Como destacado anteriormente, a principal vantagem relacionada ao uso do piso flutuante é que ele dispensa o uso de argamassa ou cola na instalação, diminuindo o custo, tempo, mão de obra e produção de sujeira e entulho.

Naturalmente, essa praticidade na aplicação já é uma enorme vantagem quando comparado a outros tipos de pisos.

Acabamento

O acabamento do piso flutuante também é um ponto forte, uma vez que ele pode ser encontrado em diferentes modelos e tons, inclusive com opções que imitam o visual da madeira, tornando o ambiente mais aconchegante.

Isolamento termoacústico

Para instalar o piso flutuante em pisos laminados, por exemplo, é preciso aplicar uma manta acústica em cima do piso antigo ou contrapiso, para depois aplicar as novas placas. O vinílico click, em contrapartida, já conta com uma manta térmica acoplada na lâmina do produto.

Sendo assim, o piso flutuante apresenta um bom conforto térmico e acústico, tornando-se uma boa opção para locais mais frios.

Sobre o isolamento acústico, é válido destacar que ele funciona melhor em evitar a propagação de ruídos e barulhos para os andares de baixo (no caso de apartamentos).

Desvantagens

Além das vantagens, é importante conhecer também os pontos de atenção dos pisos flutuantes, confira:

  • Baixa resistência à umidade: o piso flutuante não deve ser instalado em ambientes úmidos, como banheiros e cozinhas, pois são danificados quando há contato direto com água;
  • Barulho interno: falamos sobre o isolamento acústico nas vantagens, contudo, internamente ocorre um barulho comum de contato com a superfície;
  • Baixa resistência à produtos abrasivos: evite usar produtos abrasivos para limpar o seu piso flutuante, pois ele pode riscar com mais facilidade que outros modelos.

Tipos de pisos flutuantes

No mercado existem dois principais tipos de pisos flutuantes: os laminados e os vinílicos. Para te ajudar a escolher, veja um resumo sobre os dois modelos:

Pisos vinilicos

O piso vinílico é composto por cloreto de vinila (PVC), conta com estampas que imitam a madeira, cimento queimado ou outros materiais e está disponível 2 tipos de instalação: piso vinílico LVT que pode ser colado ou clicado e o piso vinílico SPC com sistema Duplo Click.

Esse material garante alta resistência e durabilidade, além de apresentar um bom desempenho acústico e térmico (principalmente por conta da manta térmica que vem acoplada na lâmina do produto), sendo uma escolha excelente para quase todos os ambientes internos.

É importante ressaltar que o vinílico é muito indicado para quartos infantis, uma vez que confere um acabamento macio, confortável e com um preço acessível.

Por fim, saiba que o piso vinílico flutuante pode ser aplicado sobre cerâmica, porcelanato e cimento queimado. Entretanto, todas essas superfícies devem ser impermeabilizadas, reguladas e niveladas antes da instalação.

Confira nossas opções de pisos vinílicos e aproveite nossos ótimos preços

Pisos laminados

Os pisos laminados, em contrapartida, são produzidos de compensado de madeira, geralmente HDF, um painel de madeira de alta densidade com um tipo de adesivo para proporcionar um acabamento mais refinado à instalação sem demandar muito tempo de serviço.

Assim como os vinílicos, estão disponíveis em diversas estampas que imitam madeira.

Ademais, o piso laminado traz conforto térmico, pois consegue manter as temperaturas do ambiente controladas, tanto no frio quanto no calor.

Sobre a limpeza, basta usar uma vassoura de cerdas macias e um pano úmido para deixá-lo limpo.

Vale ressaltar que o piso laminado, diferentemente do vinílico, exige o uso de uma manta térmica adicional para garantir mais conforto térmico.

Onde utilizar

Como vimos, o piso flutuante pode ser usado em praticamente todos os ambientes internos, mas deve ser evitado em áreas molhadas, como cozinhas, banheiros, lavabos e lavanderias, devido a sua baixa resistência à umidade.

Por outro lado, ele é uma excelente opção para renovar o piso de salas, quartos, escritórios sem gastar muito e de maneira prática.

Quanto custa um piso flutuante?

Depois de todas essas explicações, precisamos falar sobre o principal ponto em relação ao material: quanto custa um piso flutuante?

Obviamente, o valor do piso depende diretamente do material de fabricação e do fabricante. É interessante reforçar que os pisos laminados, em geral, são mais em conta que os modelos vinílicos. Contudo, você também deve colocar no orçamento o custo da mão de obra.

Para efeito de comparação, mesmo a variação de preços entre laminados e vinílicos, os dois tendem a ser mais em conta que o porcelanato (dependendo do modelo e aplicação).

Aliás, vale pontuar que cerâmica e porcelanato, além de serem mais caros, também exigem a compra de argamassa e rejuntes.

Portanto, você deve avaliar muito bem qual o piso que mais atende as necessidades da sua obra e calcular as outras variáveis para evitar surpresas desagradáveis durante a reforma.

Aqui na Obramax, na data de publicação deste artigo, temos opções de vinílicos e laminados entre R$ 60,00 e R$ 120,00 por metros quadrados.

Confira os melhores preços em pisos e revestimentos na Obramax

Como colocar o piso flutuante

Como colocar piso flutuante

A instalação do piso flutuante, como destacado ao longo do conteúdo, é bem simples. Porém, mesmo assim é preciso tomar cuidado com alguns pontos para não ter problemas!

Preparação do contrapiso

É fundamental que o contrapiso esteja limpo, seco e nivelado para receber o piso flutuante. Caso ele não esteja devidamente nivelado, a solução é prática: aplique uma massa niveladora nas áreas afetadas. Além disso, também indicamos a impermeabilização do contrapiso para evitar danos ao material.

Leia também: Aprenda o que é contrapiso, os seus tipos e traços e como fazer em sua obra

Materiais necessários

  • Trena;
  • Esquadro;
  • Fita adesiva;
  • Estilete;
  • Bloco batente;
  • Martelo de borracha;
  • Serra circular;
  • Manta para contrapiso (existem três tipos no mercado);
  • Pregos sem cabeça;
  • Lápis;
  • Espaçadores de piso de 1,5 cm;
  • Rodapé;
  • Cola para rodapé.

Instalação do piso

  1. Posicione a manta indicada para o seu ambiente sobre o contrapiso. Deixe a manta no sentido oposto ao da régua, além de deixar 1 cm sobrando no canto da parede, pois o piso dilata e nesse espaço será instalado o rodapé;
  2. Prenda os espaçadores de piso ao longo da parede;
  3. Coloque a 1º régua de madeira com o lado macho voltado para a parede, em seguida, posicione a 2º régua da madeira do piso. Durante a instalação, sempre cheque se o desenho da madeira está na sequência correta;
  4. Caso a última régua da madeira do piso demande ajustes, use um serrote para corrigi-la;
  5. Repita esse procedimento de instalação até revestir todo o cômodo;
  6. Por último, com todas as réguas devidamente instaladas, remova os espaçadores e fixe os rodapés na parede com os pregos em cabeça e cola.

Como limpar o piso flutuante

Para finalizar o nosso material sobre piso flutuante, veja algumas dicas sobre como limpá-lo:

Não tem muito segredo para preservar esse tipo de piso: basta água e detergente neutro. Lembre-se de torcer muito bem o pano, pois umidade em excesso prejudica o seu piso.

Caso necessite de uma higienização mais pesada, invista em água com algum produto de ação desinfetante não abrasivo.

Evite passar enceradeiras, lixas, produtos à base de silicone ou cera, nem materiais cortantes.

Leia também: Piso sobre piso: vantagens e passo a passo para instalar

Conclusão

Ao longo desse conteúdo, você aprendeu tudo sobre piso flutuante e por que ele se tornou um dos queridinhos quando o assunto é reformas.

Ciente de todas as suas vantagens e desvantagens, ficou fácil escolher o melhor piso para o seu projeto, não é mesmo?

Se optar pelo piso flutuante, invista também em mão de obra especializada para garantir um resultado impecável. Afinal, mesmo sendo uma instalação simples, é essencial que o serviço seja executado por alguém que entende dos cuidados na instalação.

Ficou interessado em aprender mais? Temos vários conteúdos do tipo aqui no Blog da Obramax, não deixe de conferir!

Autores

  • Rodrigo Crixi

    Com mais de 18 anos de experiência no setor, Rodrigo Crixi se destaca como um líder visionário e dedicado, com grande expertise no mercado varejista de materiais de construção. Sua trajetória profissional é marcada por conquistas e pelo desenvolvimento de equipes de alta performance. Atualmente, Rodrigo atua como Diretor de Loja na Obramax Praia Grande, onde demonstra seu talento na gestão e crescimento da unidade. Sua liderança próxima e engajada, aliada ao profundo conhecimento do mercado, garantem resultados excepcionais.

  • Marco Lima

    Jornalista com ampla experiência em Marketing Digital com foco em conteúdo para web. Atua desde 2021 na produção de artigos para o blog da Obramax em conjunto com especialistas técnicos no segmento da Construção Civil.