Etapas de uma obra: guia completo para uma obra de sucesso

Etapas de uma obra

Quem trabalha na construção civil ou já acompanhou de perto uma reforma, sabe como esse tipo de serviço é complexo, afinal, existem diversas etapas de uma obra que devem ser seguidas à risca para garantir eficiência e segurança no projeto.

Dessa forma, para evitar erros, acidentes e custos elevados, é fundamental montar um cronograma destacando todo o passo a passo da construção, desde o planejamento até a fase de acabamento. Além de facilitar a construção, isso também contribui para entregar o projeto dentro do prazo correto.

É importante ressaltar que, assim como é fundamental conhecer as etapas da obra, você também deve colocá-las em uma sequência lógica de execução, pois caso realizadas fora de ordem, podem gerar uma série de retrabalhos e muita dor de cabeça.

Além disso, você também deve se atentar à parte burocrática, buscando a liberação junto à prefeitura e órgãos competentes para que a construção e reforma esteja regular e evite multa e embargamento da obra.

Então, se está com uma obra ou reforma à vista e quer saber o passo a passo para um projeto de sucesso, confira todas as nossas dicas!

Importância de um cronograma para construção de casas

Antes de mais nada, é necessário reforçar a importância de seguir um cronograma para construção de casas.

Como destacamos anteriormente, uma obra envolve diversas atividades de alta complexidade e a organização é primordial para que o trabalho não sofra com obstáculos durante a sua execução.

Ao longo do processo de construção, por exemplo, terão momentos que será preciso tomar decisões importantes diante de adversidades comuns em um canteiro de obras. Nesse tipo de situação, o cronograma é essencial para agilizar as decisões, evitar o agravamento de possíveis problemas e também manter o prazo de entrega estipulado.

Sendo assim, é possível afirmar que um bom cronograma é capaz de antecipar ou contornar os mais variados tipos de imprevistos que podem ocorrer durante o projeto.

Em resumo, o cronograma de obra proporciona um direcionamento para todas as etapas de uma obra, facilitando o entendimento de todos os envolvidos no processo. Para ilustrar, ao elaborar esse documento você garante:

  • Atendimento dos prazos;
  • Maior controle sobre o orçamento da obra;
  • Melhor programação de tarefas;
  • Gerenciamento mais intuitivo da mão de obra;
  • Prevenção de conflitos no canteiro;
  • Melhor resposta contra falhas e contratempos.

Dica de conteúdo: Conheça os cargos e funções na construção civil

Materiais de construção

Como montar um cronograma de obra

Como montar cronograma de obras

Sem dúvidas, montar um cronograma de obra do zero exige muito planejamento. Será preciso estudar sobre o projeto, entender perfeitamente o método construtivo escolhido, além de avaliar o orçamento total da obra e os prazos pré-estabelecidos.

Então, para te ajudar nesta tarefa, listamos um passo a passo com dicas gerais sobre como organizar o seu canteiro de obras:

1. Liste todas as atividades da obra

A primeira etapa para montar o seu cronograma de obra é listar todas as atividades que serão desenvolvidas no canteiro. Isso é importante para dimensionar a mão de obra e os materiais necessários.

Você também pode elaborar a Estrutura Analítica de Projeto (EAP) que refere-se às ações feitas na obra, listando as atividades de cada etapa, insumos, serviços e equipamentos. Além disso, a Estrutura Analítica de Projeto também precisa registrar as subtarefas de cada etapa, de forma a gerar uma visão ampla do projeto.

2. Defina as datas e prazos de cada etapa

Datas e prazos são detalhes cruciais em qualquer tipo de cronograma, mas quando o assunto é construção civil, isso é ainda mais importante.

A dica aqui é que as tarefas sigam uma ordem cronológica, em outras palavras, quando um serviço termina, outro começa. Então, defina os prazos para início e conclusão de cada etapa. Lembre-se de escolher períodos realistas para a execução das atividades, caso contrário, todo o seu cronograma pode ser impactado por prazos irreais.

Mas como definir os prazos? Não existe regra, isso varia de acordo com o responsável pelo documento. De qualquer forma, há 3 pontos que podem te nortear nessa decisão:

  • Materiais utilizados nas tarefas;
  • Quantidade de profissionais envolvidos;
  • Questões legais que podem atrasar a obra.

3. Relacione as tarefas

Anteriormente, comentamos sobre seguir uma ordem cronológica no seu cronograma, certo? Termine um serviço e então comece outro. Porém, existem casos em que isso não pode ser seguido à risca.

Basicamente, há tarefas que possuem uma dependência entre si: para uma ser concluída, a outra também deve ser. Dessa forma, o seu cronograma precisa ter muito claro essa relação entre tarefas dependentes, de forma a evitar que as atividades comecem fora de ordem.

Portanto, no seu cronograma de obra, anote:

  • As relações de interdependência;
  • Os pré-requisitos de cada tarefa;
  • O tempo de execução de cada uma em sequência.

Leve em conta também que há três tipos de dependência: por predecessão, por sucessão e por simultaneidade. Nos dois primeiros, há uma ordem lógica, enquanto no último há a execução das tarefas ao mesmo tempo.

Esse tópico é muito importante e deve ter atenção redobrada para evitar transtornos na sua obra.

4. Coloque o cronograma em prática

Quando o assunto é cronograma de obra, existem dois principais métodos que podem ser utilizados para a sua aplicação no canteiro de obras: Linha de Balanço e Método de Gantt, e a principal diferença entre as duas está na visualização e no tipo de projeto que atendem.

A Linha de Balanço é mais indicada para obras maiores, com maior complexidade e perfil de repetição. Por outro lado, o método Gantt é mais indicado para projetos menores e menos complexos, uma vez que a visualização do cronograma de obra feito com base em Gantt fica mais complexa quando a lista de serviços que devem ser realizados é maior.

5. Monitore o cronograma e meça os resultados

Por fim, acompanhe os resultados do seu cronograma e veja onde acertou e onde errou no gerenciamento de obras. Para ter uma referência, defina algumas métricas de desempenho antes de aplicar o cronograma.

12 etapas de uma obra

Agora que entendemos como realizar o cronograma para construção de uma casa, vamos conhecer todas as etapas de uma obra? Veja abaixo o que não pode faltar no seu projeto e dicas de como seguir cada fase do projeto!

1. Projeto de arquitetura

Projeto arquitetônico

Não é novidade para ninguém que a primeira etapa da obra deve ser o projeto arquitetônico. Ele contempla etapas importantes como o anteprojeto, projeto legal e executivo.

Nessa fase, é importante conhecer um pouco mais sobre o seu cliente para desenvolver um programa de acordo com as necessidades dele.

Ou seja, entenda as expectativas do cliente, gostos, preferências, demandas funcionais e sociais, e tudo o que for relevante para a entrega de um projeto impecável.

Tempo estimado: 5 a 12 meses para ser finalizado.

2. Planejamento e Orçamento

Com o projeto feito, a etapa seguinte envolve o planejamento e o orçamento, visando acima de tudo, um controle de gastos eficiente.

A dica aqui é montar uma planilha de orçamento e anotar todos os valores desembolsados com a lista de materiais de construção e demais despesas. É interessante também colocar previsões dos próximos períodos.

Não se esqueça de incluir a necessidade de uma equipe tanto no planejamento quanto no orçamento, sendo que os principais profissionais envolvidos nessa etapa são o engenheiro, responsável pelo planejamento elétrico, estrutural e hidráulico da obra; arquiteto, profissional que elabora o projeto arquitetônico para aproveitar o terreno ao máximo e atender às demandas do cliente; pedreiro e ajudante, responsáveis pela execução da obra propriamente dita; e o mestre de obras, responsável pela organização da obra, trabalhando em conjunto com os demais profissionais e colaboradores da obra.

Em relação a isso, é importante também verificar a questão do seguro dos trabalhadores e o INSS da obra, caso ocorra algum acidente.

Tempo estimado: 2 a 4 semanas em obras simples e 4 a 8 semanas em obras complexas.

3. Serviços preliminares

A etapa de serviços preliminares, como o nome indica, consiste em atividades de preparação para implementar as fases subsequentes do projeto, como por exemplo:

  • Sondagem;
  • Demolições;
  • Terraplanagem;
  • Construção de um tapume;
  • Construção de um depósito;
  • Fechamento do terreno;
  • Movimentação de terra;
  • Instalação provisória de água e energia.

É válido destacar que nem sempre todos esses serviços serão necessários, afinal, isso varia de acordo com o projeto.

Tempo estimado: 1 mês em casos extremamente simples, como terrenos pequenos e com construções básicas. Até 5 meses em grandes áreas e construções mais complexas.

4. Fundação e impermeabilização

Fundação

Sem dúvidas, a etapa da fundação é uma das mais importantes, pois abrange uma série de elementos que desempenham um papel chave na estabilidade e segurança da obra, como laje, coluna, escada, viga baldrame, sapata e demais tipos de fundações que podem ser usados no projeto.

O segredo para escolher a fundação é levar em consideração o tipo de edificação e o tipo de solo no terreno. Em seguida, é montada toda a estrutura da construção: pilares, vigas e lajes que são posicionados acima da terra para sustentação do imóvel.

Informação importante: o tipo de estrutura também pode variar de acordo com a edificação, contudo, aqui no Brasil as mais comuns são as de alvenaria estrutural, concreto armado convencional ou protendido e estruturas metálicas.

A impermeabilização também é primordial para o sucesso da sua obra, uma vez que confere mais qualidade ao resultado final e diminui os riscos de patologias de construção civil no futuro.

Para saber mais, confira o nosso guia completo sobre impermeabilização.

Tempo estimado: casos simples demandam apenas 2 semanas, enquanto grandes obras exigem ao menos 1 mês.

5. Paredes e telhados

As paredes fazem parte da supraestrutura, assim como pilares, torres de caixa d’água, vergas e contravergas. Em outras palavras, trata-se do “esqueleto” da construção, que pode ser construído com alvenaria e deve ser bem fechado para aumentar a sua resistência.

Em alguns casos, é possível usar outros materiais, como estruturas metálicas, que são amplamente usadas em galpões e indústrias.

Com a parte externa da supraestrutura finalizada, a próxima etapa é a cobertura, ou seja, estamos falando dos modelos de telhados, lajes e dos tipos de forro.

Além disso, nessa etapa também é necessário realizar a correta impermeabilização do telhado, para assim, evitar problemas futuros como infiltração e goteiras.

Por fim, vale destacar que a cobertura também contribui para o conforto térmico e acústico, então, escolha esses materiais com muito cuidado para aproveitar o melhor custo-benefício possível.

Tempo estimado: 1 a 4 semanas para construir paredes, dependendo do sistema construtivo escolhido. 1 a 3 semanas para instalação do telhado, dependendo do tipo de telha escolhida.

6. Instalações hidráulicas

Depois dos cuidados com a fundação e supraestrutura, chegou o momento de trabalhar com as instalações do imóvel, sendo que a hidráulica será a primeira.

Para ilustrar, a instalação hidráulica pode ser dividida em água fria, água quente, esgoto e água de reuso caso tenha necessidade.

Em geral, essa etapa da obra tende a consumir mais recursos financeiros, pois a dica aqui é não economizar. Lembre-se que problemas como vazamentos podem representar um grande prejuízo no futuro.

Além disso, a hidráulica de banheiro precisa de mais atenção, afinal é imprescindível para qualquer tipo de imóvel, não é mesmo?

Tempo estimado: a instalação hidráulica pode levar de 1 semana a 4 meses, dependendo do tamanho e complexidade do local, como prédios.

7. Instalações elétricas

As instalações elétricas seguem o mesmo raciocínio que a hidráulica, mas nesse caso, você deve realizar toda a passagem de fios, cabos, eletrodutos e instalação das tomadas e interruptores.

Lembre-se de perguntar para o seu cliente na etapa de projeto qual a necessidade do uso de tomadas e interruptores. Isso evita aqueles acidentes que ocorrem por sobrecarga de energia.

Tempo estimado: assim como a instalação hidráulica, a parte elétrica também varia entre 1 e 16 semanas.

8. Revestimentos

Revestimentos

Chegando nas etapas de acabamento, a escolha do revestimento influencia diretamente no conforto e na decoração do ambiente e engloba os seguintes itens:

Além disso, antes de aplicar o revestimento na parede, é importante utilizar a argamassa de maneira correta para um resultado final mais bonito, veja:

  • Emboço: camada de argamassa usada para nivelar a superfície da parede para aplicação do reboco. Também interfere na impermeabilização do local;
  • Reboco: refere-se a fase final de acabamento com argamassa, sendo utilizado para deixar a parede plana para a pintura ou revestimento;
  • Chapisco: nível mais áspero e grosso da argamassa que deve ser aplicado sobre a parede para trazer atrito e seguros os próximos materiais com firmeza.

Outro detalhe que merece atenção: a aplicação de revestimento não se resume apenas ao aspecto estético, muito pelo contrário, ela também é um fator relevante para a segurança da construção.

Isso porque tanto o revestimento interno quanto externo protegem a estrutura da construção como um todo, pois compõem a primeira camada entre os elementos estruturais e materiais de acabamento.

Por fim, tenha atenção redobrada ao manusear esses materiais e executar a obra, pois eles tendem a ser mais caros e sensíveis, portanto, qualquer descuido pode causar um enorme prejuízo.

Confira mais detalhes no guia completo sobre porcelanato

9. Pintura externa e interna

Pintura

Complementar a instalação dos pisos e revestimentos, a pintura é mais uma etapa do acabamento que ajuda a dar mais personalidade para a casa.

Na hora de escolher o tipo de tinta, é necessário selecionar a mais adequada para cada ambiente, afinal, esse material tem dupla função: proteger e decorar as paredes, e quando usado incorretamente, exigirá manutenções frequentes.

Em ambientes internos, a principal indicação é a tinta látex, pois ela é à base de água e pode ser limpa com um pano úmido. Já para áreas externas, a tinta acrílica é uma boa alternativa, assim como a epóxi.

Além desse cuidado na compra da tinta, é fundamental preparar a superfície para pintura com os seguintes cuidados:

  • Lixar a parede para eliminar o excesso de areia;
  • Aplicar o selador na parede para evitar manchas e resíduos, especialmente na parte externa;
  • Passar a massa corrida para uniformizar a parede. Com isso, são evitadas fissuras, imperfeições, texturas desniveladas e descascadas;
  • Aplicar a tinta em duas demãos.

Se o seu trabalho for em parede de gesso, é importante também passar o fundo preparador para aumentar a aderência da tinta.

Tempo estimado: a etapa de acabamento, incluindo pisos e pintura, pode levar de 1 a 12 semanas.

10. Esquadrias

Seguindo na fase de acabamento da obra, agora é hora de escolher e instalar as esquadrias!

As portas e janelas, além de valorizar a decoração, também possuem um importante papel na funcionalidade do imóvel.

Uma das vantagens das esquadrias é a vasta gama de modelos e materiais de fabricação, sendo possível encontrar diversos tipos de janelas, como as pivotantes, basculante, maxim air, e também uma variedade de portas, como porta camarão, de correr, etc. O mesmo se aplica às portas.

A dica aqui é avaliar o custo-benefício de cada material e as necessidades do local de instalação. Por exemplo: uma área molhada (como o banheiro) demanda cuidados que uma sala não exige. Então, lembre-se sempre de fazer essa análise.

Tempo estimado: até 3 semanas.

11. Louças, metais e marcenaria

Nessa etapa da obra não tem muito mistério: é o momento de montar e instalar os móveis nos ambientes da casa, como cubas, pias e torneira para banheiro; móveis planejados na sala; armários e gabinetes na cozinha e assim por diante.

Tempo estimado: até 1 semana.

12. Limpeza

Por fim, a última etapa consiste na limpeza pós-obra. Esse trabalho deve ser feito com muito zelo para garantir a entrega de uma casa impecável para o cliente, afinal, a sujeira no final de uma obra exige um trabalho mais pesado, uma vez que são resíduos com potencial de manchar e danificar os materiais se não forem removidos corretamente e de forma imediata.

É importante também descartar o entulho e resíduos corretamente para ajudar na preservação do meio-ambiente.

Tempo estimado: até 1 semana, dependendo do tamanho da obra.

Ferramentas de gestão indispensáveis para a sua obra

Como falamos no decorrer do artigo, montar um cronograma para as etapas de uma obra é uma tarefa complexa e, devido a sua importância, deve ser feita com cuidado e precisão. Pensando nisso, para finalizar o artigo, listamos 5 dicas de ferramentas de gestão que são indispensáveis para a organização e controle da sua obra, confira!

1. MS Project

MS Project

O MS Project é um programa do pacote Office que permite o desenvolvimento de planilhas e documentos integrados para otimizar a organização de projetos da construção civil. Com ele, você pode definir e acompanhar prazos, recursos e o financeiro de cada com obra com planilhas automatizadas para diminuir erros de cálculos.

Lembre-se que uma boa gestão de projetos é um enorme diferencial em projetos de construção!

2. Tabela SINAPI

Criada e disponibilizada pela Caixa Econômica Federal, a Tabela do Sistema Nacional de Pesquisa de Custos e Índices da Construção Civil (SINAPI) é uma ferramenta valiosa quando bem utilizada.

Trata-se de um grande banco de dados com preços de insumos e composições de custos para obras de construção civil que oferece uma base concreta e realista dos valores de mercado. Esse recurso é essencial para aqueles que desejam montar um orçamento assertivo.

3. A360

No mundo da construção, o AutoCAD é um software amplamente conhecido, afinal, ele permite projetar prédios e visualizar desenhos com muitos detalhes. O A360 é exatamente a mesma ferramenta, porém, com o benefício de ser uma versão mobile.

Em outras palavras, ele fornece todas as funcionalidades de criação, edição e visualização de desenhos no celular. Atualmente, essa é uma grande vantagem, uma vez que agiliza e torna mais versátil o processo de criação dos profissionais.

Além disso, todos os projetos desenvolvidos no app são armazenados na nuvem, garantindo facilidade na hora de acessar e compartilhar o projeto com os demais envolvidos na gestão da obra.

4. Gerenciadores de projeto

Existem inúmeras ferramentas para gerenciamento de projetos, como o Trello, Evernote, Asana, entre outros. Todos esses aplicativos possibilitam criar tarefas e atividades a serem cumpridas, assim como a definição de prioridades entre elas e controle dos colaboradores responsáveis por cada uma.

No contexto da construção civil, esse tipo de controle é fundamental, pois há muitas tarefas delicadas que não podem passar despercebidas, como pagamento de contas, realização de compras, ajustes no planejamento da obra etc.

Tirando esse viés de escritório, os gerenciadores de projeto também são úteis no canteiro de obras, já que o engenheiro responsável pelo projeto pode atualizar as tarefas à medida que elas são realizadas.

Naturalmente, essas ferramentas não são específicas para a construção civil, mas ainda sim são uma ajuda bem-vinda para profissionais que desejam ter mais controle da execução de tarefas.

5. Gerenciadores de documentos

Já os gerenciadores de documentos, assim como a solução anterior, não são ferramentas exclusivas para construção civil, mas podem ser um recurso interessante para a organização da sua obra.

As demandas de construção envolvem uma série de documentações importantes que devem ser muito bem guardadas, como contratos, licitações, ordens de compras. Neste contexto, ter uma área de armazenamento segura para guardar, acessar e compartilhar facilmente quando necessário é uma crucial.

Entre as opções disponíveis, a melhor opção é o armazenamento na nuvem que pode ser feito em diferentes sites, como Google Drive, Dropbox e muito mais. Vale ressaltar que essas ferramentas de gestão de documentos na nuvem permitem acesso somente para usuários específicos e possuem defesas contra roubos de dados.

Leia também: Tecnologia na construção civil : Veja as novidades do setor!

Conclusão

Ao longo deste artigo, explicamos melhor quais são as etapas de uma obra e como realizar esse planejamento é fundamental para o sucesso de sua construção.

É importante reforçar que as etapas citadas variam de acordo com projeto a ser executado, inclusive, é possível que algumas delas sejam dispensáveis no seu caso, por exemplo.

Essa necessidades afetam diretamente em quanto tempo demora as etapas de uma obra. Considerando todas as etapas, a obra pode levar de 11 a 25 meses. Procure apoio profissional para criar cronograma de obra completo!

Aproveite as nossas dicas e garanta a entrega de uma casa impecável e incrível para o cliente.

Ficou interessado em aprender mais? Temos vários conteúdos do tipo aqui no Blog da Obramax, não deixe de conferir.

Para finalizar, aproveite a nossa loja de material de construção para comprar os melhores produtos para a sua reforma!

Autores

  • Ricardo Cícero

    Com uma ampla carreira no setor de materiais de construção e varejo, se destaca como um estrategista experiente e inovador. Com mais de 20 anos de atuação, liderou diversas mudanças onde atuou. Atualmente, como Gerente de Compras e Produtos na Obramax desde abril de 2016, Ricardo tem sido peça fundamental na construção e consolidação de um novo modelo de negócios de revenda de materiais para construção.

  • Marco Lima

    Jornalista com ampla experiência em Marketing Digital com foco em conteúdo para web. Atua desde 2021 na produção de artigos para o blog da Obramax em conjunto com especialistas técnicos no segmento da Construção Civil.