O que é fuga de corrente, como identificar e resolver

Fuga de corrente

A fuga de corrente é uma situação relativamente comum e que pode causar muitos problemas, desde pequenos (e quase) inofensivos choques até acidentes mais graves.

Geralmente, essa situação acontece a partir da degradação dos próprios equipamentos elétricos, mas também podem surgir por conta de fios desencapados na instalação, com isolação ressecada ou que estão expostos a agentes corrosivos.

Para evitar esse tipo de problema, não tem mistério: a manutenção preventiva feita por um profissional é a melhor solução. Com os equipamentos corretos, é possível monitorar e proteger os circuitos, detectando assim, a fuga de corrente preventivamente – quando o seu potencial de impacto ainda é pequeno.

Com a rápida identificação do problema, é possível descobrir quais componentes estão causando a fuga e agir para resolver a situação antes de qualquer consequência mais grave.

Quer deixar o seu sistema elétrico mais seguro e eficiente? Continue a leitura e acompanhe todas as nossas dicas para evitar problemas com a fuga de corrente!

Afinal, o que é fuga de corrente?

Já entendemos que a fuga de corrente é algo perigoso, mas o que exatamente isso quer dizer?

Em resumo, esse termo refere-se a um fluxo de energia indesejado e inesperado que “foge” de fios e condutores devido a uma baixa isolação. Em outras palavras, podemos comparar a fuga de corrente a um vazamento, por exemplo, pois são dois casos em que há um consumo involuntário de uma matéria-prima (água e eletricidade, respectivamente).

Para ficar ainda mais claro: imagine que uma geladeira ou qualquer outro eletrodomésticos está com um fio desencapado ou incorretamente isolado. Essa falha faz com que existam brechas por onde as correntes elétricas possam escapar e, assim, ao tocar na geladeira você vai sentir aquele “choquinho”.

Tecnicamente falando agora, a fuga de corrente ocorre porque a eletricidade busca o tempo todo todos os caminhos possíveis para fechar o seu circuito, dividindo-se proporcionalmente às resistências que existem para que isso aconteça.

Ou seja, se a isolação diminui, a eletricidade escapa por essa falha, pois existe um outro caminho para a circulação da corrente. Neste caso, quanto menor a isolação, maior será a intensidade dessa corrente e mais nociva ao sistema elétrico ela será.

Dica de conteúdo: Lâmpadas queimando com frequência: causas e como resolver

Materiais Elétricos

Como identificar uma fuga de corrente e principais causas

Causas fuga de corrente

Se você quer entender como identificar uma fuga de corrente, é importante destacar que existem 2 cenários possíveis: detectar a fuga em instalações que podem ser desligadas abruptamente e instalações que não podem desligar abruptamente.

No primeiro caso, uma boa medida para identificação é a utilização do Disjuntor Diferencial Residual, popularmente chamado de DR. Trata-se de uma ferramenta de proteção que, assim que uma fuga de corrente é detectada, o sistema é desarmado, interrompe o fluxo de energia e evita danos. Para quem deseja uma proteção eficiente dos sistemas elétricos, o uso do DR é imprescindível.

Uma vez que o sistema estiver desarmado, o próximo passo é checar o local da falha manualmente. Naturalmente, esse tipo de serviço deve ser feito por eletricistas especializados com todos os equipamentos de segurança necessários. Com a localização da falha e correção da fuga, o sistema pode ser religado.

Por outro lado, em instalações que não podem ser desligadas abruptamente ou que as paradas imprevisíveis possam gerar prejuízo, como indústrias, o ideal é uma supervisão constante da corrente de fuga. Nesses ambientes, a corrente de fuga deve ser localizada com rapidez antes de causar dano e, preferencialmente, sem desarmar o sistema. Assim como no caso anterior, pela complexidade do serviço, ele deve ser feito por um profissional com ampla experiência em eletricidade.

Principais causas

Mas afinal, quais são as principais causas para fuga de corrente? Existem muitas variáveis, porém, temos algumas que são mais recorrentes:

  • Emendas isoladas de maneira incorreta;
  • Fios de equipamentos eletrodomésticos desencapados e que estão em contato com paredes úmidas;
  • Conexão de vários equipamentos na mesma tomada;
  • Falta de manutenção e revisão das instalações elétricas.

Então, caso você tenha percebido algum destes sinais no seu imóvel, não pense duas vezes e entre em contato com um eletricista para realizar toda a manutenção necessária.

Leia também: Tipos de aterramento, aplicações e como fazer

Prejuízos de fuga da corrente

No começo do conteúdo, mencionamos por cima alguns dos prejuízos provocados pela fuga de corrente, como pequenos choques e até mesmo acidentes fatais. Agora que explicamos melhor o que é essa fuga e como ela surge, vamos entender quais são os riscos atrelados a essa falha na instalação elétrica:

  • Grande aumento no consumo de energia;
  • Danos aos equipamentos, risco de queimar e “dar choque”;
  • Compromete a instalação elétrica;
  • Riscos de curto-circuito;
  • Risco de incêndios, explosões, queimaduras e choques elétricos de intensidade leve à grave.

Dica de conteúdo: Risco de Choque Elétrico: quais os cuidados e consequências

Como resolver o problema da fuga de corrente?

Como vimos, os riscos apresentados acima podem comprometer a vida das pessoas no imóvel, além do possível prejuízo financeiro. Sendo assim, precisamos reforçar que a melhor solução para resolver fuga de corrente é chamar um eletricista.

Esse profissional sabe identificar com exatidão o problema para resolvê-lo sem causar riscos e danos aos equipamentos, à instalação elétrica e, principalmente, a você e a todas as pessoas que estão presentes no local.

Além disso, não basta apenas contratar um eletricista experiente, é fundamental investir em materiais elétricos de qualidade. Quanto melhor forem as peças usadas no sistema, menores são os riscos de acidentes.

Dito isso, na lista abaixo separamos algumas dicas de como resolver/evitar problemas de fuga para nortear a sua decisão, confira:

  • Nos fios e cabos, use somente fita isolante;
  • Não ligue muitas tomadas em um mesmo benjamin (T);
  • Nunca deixe os fios desencapados, especialmente em locais sujeitos a alagamentos;
  • Chame um técnico eletricista para realizar uma manutenção elétrica periodicamente;
  • Evite fios mais finos na instalação de chuveiro, priorize fios mais grossos e respeite as recomendações de fiação indicadas pelo fabricante;
  • Opte sempre por materiais elétricos de qualidade, pois isso faz toda a diferença na eficiência e segurança da sua instalação.

Conclusão

Ao longo deste conteúdo, explicamos melhor o fenômeno conhecido como fuga de corrente, os seus principais riscos e causas, além de como resolver esse tipo de problema que impacta diretamente na segurança e funcionamento dos sistemas elétricos.

Como vimos, a manutenção preventiva ainda é a melhor opção para evitar falhas na instalação elétrica. A utilização do DR também é uma boa forma de detectar os problemas de fuga de corrente, assim como a atenção aos erros que privilegiam o surgimento deste fenômeno, como fios desencapados e isolamentos mal feitos.

Ficou interessado em aprender mais? Temos vários conteúdos do tipo aqui no Blog da Obramax, não deixe de conferir.

Para finalizar, aproveite a nossa loja de materiais elétricos para comprar os melhores produtos para a sua reforma!

Autores

  • Victor Fruges

    https://br.linkedin.com/in/victor-leonardo-fruges-neto-9b118126
  • Marco Lima

    Jornalista com ampla experiência em Marketing Digital com foco em conteúdo para web. Atua desde 2021 na produção de artigos para o blog da Obramax em conjunto com especialistas técnicos no segmento da Construção Civil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *